Polícia Federal investiga tráfico internacional de drogas sintéticas em Curitiba

Drogas chegavam ao país vindas da Holanda e eram desviadas no centro internacional de encomendas dos Correios em Pinhais/PR

Polícia Federal investiga tráfico internacional de drogas sintéticas em Curitiba

Curitiba/PR – A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (09/10), com apoio da Gerência de Segurança Operacional dos Correios, a Operação Holanda com o objetivo de desarticular organização criminosa que atuava no tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico no centro internacional de encomendas dos Correios em Pinhais, região metropolitana de Curitiba/PR.

Policiais federais estão cumprindo sete mandados de busca e apreensão (cinco em Curitiba e dois em Piraquara) para a coleta de evidências que possam estar relacionadas aos fatos investigados e seus possíveis autores, entre eles dois ex-funcionários de carreira dos Correios e três ex-funcionários terceirizados. Os mandados foram expedidos pela 9ª Vara Federal de Curitiba.

A presente fase é um desdobramento da Operação Hexa, deflagrada em 28/02/19. Após a análise de material apreendido naquela ocasião, identificou-se que a organização criminosa tinha efetivo foco no desvio, apropriação e venda de drogas sintéticas oriundas de diversas cidades da Holanda e enviadas ao Brasil. No momento da triagem, no centro internacional dos Correios em Pinhais/PR, por onde passam todas as encomendas postais internacionais com até 2kg (petit paquet) que chegam ao Brasil, os suspeitos desviavam as remessas.

A suspeita é de que a apropriação ilícita dos entorpecentes ocorria na própria estação de trabalho dos investigados, que identificavam a origem e características dos objetos postais. Se contivessem droga sintética, os pacotes eram interceptados e subtraídos para posterior venda.

As medidas de busca e apreensão, cumpridas na data de hoje, visam angariar elementos adicionais de prova relacionados aos crimes investigados e delinear o alcance das ações das pessoas relacionadas aos fatos.

Na primeira fase da operação foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária que foram convertidas em prisão preventiva, pela prática de peculato e associação criminosa.