NHK TV: Aproxima-se de 50 o total de mortes pela passagem do tufão Hagibis

Japão enfrenta as consequências da passagem do tufão Hagibis.

NHK TV: Aproxima-se de 50 o total de mortes pela passagem do tufão Hagibis

O Japão está enfrentando as consequências da passagem do tufão Hagibis. O número de mortes registrado até o momento já chegou a 49, enquanto esforços de limpeza e resgate continuam ocorrendo em várias áreas.

Além das fatalidades, 14 pessoas estão desaparecidas. E duzentas e quatro pessoas foram feridas durante a tempestade do fim de semana.

Autoridades meteorológicas dizem que até 40% da precipitação anual foi registrada em um único dia ou dois, em várias regiões.

O Ministério dos Transportes, Infraestrutura e Turismo informou que diques ao longo de 21 rios se romperam. Entre eles, o dique do rio Chikuma, na província de Nagano, localizada ao noroeste de Tóquio. Rodovias se encontram submersas em águas lamacentas.

Domicílios na região foram inundados com cerca de 2 a 3 metros de água. Um morador disse: "Não faço ideia de como limpar essa lama, é um problema sério."

Uma ponte ferroviária desabou em um rio e inundações interromperam os serviços de transporte ferroviário. Um pátio de manutenção dos trens-bala da linha Hokuriku foi inundado. A companhia ferroviária JR leste do Japão informou que 10 trens, com um total de 120 vagões, foram danificados por uma inundação estimada em 4 metros de altura.

O primeiro-ministro Shinzo Abe ordenou que o governo ajude mais de 30 mil pessoas que foram evacuadas para abrigos. Abe disse: "Uma força-tarefa governamental foi criada para apoiar os moradores locais. Temos o objetivo de restabelecer o fornecimento de água e eletricidade com rapidez."

Esforços de assistência estão em andamento na medida em que a extensão total dos estragos é avaliada. Autoridades pedem que as pessoas ajam com cautela em áreas com transbordamentos de rios e se mantenham alertas para os riscos de deslizamentos de terra.