Maior avião comercial fabricado no Brasil é lançado em Brasília

Durante o evento, Tarcísio de Freitas destacou a participação do Governo Federal na modernização do setor aéreo brasileiro

Maior avião comercial fabricado no Brasil é lançado em Brasília
Embraer E195-E2 “Tech Lion”. (Foto: Embraer)

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou na quarta-feira (16) do evento de lançamento do jato Embraer 195-E2, a maior e mais moderna aeronave comercial já produzida no Brasil. A cerimônia foi realizada no terminal 2 do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília.

Durante a cerimônia, Freitas enfatizou os investimentos que vêm sendo realizados na aviação brasileira durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro. “O nosso Plano Aéreo Nacional está em pleno desenvolvimento e nós estamos utilizando os recursos que vêm das concessões, que alimentam o Fundo Nacional de Aviação Civil, pra fazer investimentos na aviação regional”, destacou.

O ministro lembrou ainda que o governo vem trabalhando para desburocratizar o setor aéreo. “Estamos seguindo na direção correta: na simplificação da regulação e remoção de barreiras burocráticas”, afirmou. “Removemos a barreira do capital estrangeiro, removemos a barreira da bagagem, e estamos atuando junto a governos estaduais pra reduzir o ICMS sobre querosene de aviação”, completou.

De acordo com o secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, a aeronave é a mais moderna já fabricada no Brasil. “Esse é o primeiro modelo que foi entregue à operação comercial e é para uma empresa brasileira. É um avião com muita tecnologia e muito investimento”, destacou. “Essa aeronave tem capacidade para revolucionar o nosso transporte aéreo brasileiro, levando desenvolvimento, atraindo turistas e oferecendo serviço público de qualidade para a população brasileira”, afirmou.

Maior avião comercial fabricado no Brasil

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos. Atualmente, de acordo com a Embraer, os E-Jets estão voando na frota de 80 clientes em 50 países. A Azul Linhas Aéreas vai operar o 195-E2 na configuração de classe única, com 136 assentos, em várias rotas domésticas e internacionais. A companhia aérea encomendou 51 aviões do mesmo modelo e receberá outras cinco unidades ainda em 2019.

O E195-E2 apresenta novos motores de alto desempenho, asas completamente novas, fly-by-wire completo e um novo trem de pouso. Em comparação com a primeira geração do E195, 75% dos sistemas da aeronave são novos, segundo a Embraer. O E195-E2 tem três fileiras adicionais de assentos.

O consumo de combustível chega a 25,4% de economia por assento, comparado com o E195 da primeira geração. Já os custos de manutenção são 20% menores, além de operar com o menor nível de emissões e de ruído externo. A margem cumulativa para o limite de ruído ICAO Stage IV varia de 19 a 20 EPNdB, 4.0 EPNdB a menos do que o concorrente direto.

Seu alcance máximo é de 4.815 km (2.600 milhas náuticas) com carga total de passageiros, 600 milhas náuticas a mais do que o E195, e possui três fileiras adicionais de assentos. As companhias aéreas podem optar por configurar a cabine em duas classes com 120 assentos ou uma única classe com até 146 assentos.

Assim como o E190-E2, o E195-E2 possui os maiores intervalos de manutenção da categoria de jato de corredor único – 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção e sem limite de calendário para utilizações típicas. Isso significa 15 dias a mais para utilização da aeronave em um período de dez anos em comparação à atual geração de E-Jets.

A companhia aérea espanhola Binter também receberá seu E195-E2 ainda neste ano.

O vídeo abaixo traz mais informações sobre o maior avião comercial fabricado no Brasil: